Casos de PolíciaDenunciahomicídioinvestigação

Acusada de acompanhar assassino em homicídio em Nova Iguaçu aterrorizou testemunhas. ‘´O que a gente fez com ele, a gente faz com qualquer um´ e ´Você quer bala?’

Testemunhas do homicídio de Jonisson Coe do Nascimento, que foi assassinado em 25 de fevereiro deste ano em Nova Iguaçu, foram ameaçadas por uma mulher supostamente envolvida no crime.

´O que a gente fez com ele, a gente faz com qualquer um´ e ´Você quer bala?, disse a acusada, que acompanhou o atirador na hora que ele cometeu o crime. Ela está presa e teve habeas corpus negado em outubro.

Jonisson foi morto na porta de sua residência por um disparo de arma de fogo que atingiu a região craniana. 

A esposa de Jonisson teve que deixar a casa onde morava. 

Os autos do processo não explicam as razões para o crime.

O suposto autor dos disparos  compareceu na delegacia para prestar esclarecimentos e informou que o fato teria ocorrido em uma luta corporal. 

Na casa dele, foi encontrada até munição para fuzil indicando personalidade violenta e risco para as testemunnhas;´

Ao todo, três pessoas respondem pelo assassinato_ duas mulheres e um homem.

A outra mulher envolvida (filha da que fez as ameaças) cumpria prisão domiciliar que foi substituída por medidas cautelares. O atirador, seu marido, também está preso,

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo