Casos de Políciacorrupção policialDenunciainvestigaçãomilíciaPMRJ

Apontado como chefe da milícia em Nova Iguaçu, PM Cabral será submetido a conselho disciplina e pode ser expulso da corporação

A Polícia Militar decidiu submeter um sargento conhecido como André Cabral, lotado atualmente no 9º BPM (Rocha Miranda) e apontado como chefe de uma milícia que atua em Nova Iguaçu nos bairros da Palhada e Valverde, a conselho disciplinar que pode levá-lo a ser expulso da corporação. Ele está preso desde julho de 2020. 

Ele foi denunciado à Corregedoria da PMERJ pelos crimes de extorsão e ameaça, os quais teriam sido registrados na 56a DP no dia 13Nov19.


Cabral também responde a um  processo que tramita em segredo de Justiça na qual consta nos autos transcrições dos áudios apresentados por uma testemunha que teria sido vítima de extorsões por parte do policial. 


Segundo as investigações, restava  evidente a intenção do PM de tentar extorquir indivíduos que respondem a processos criminais com ameaças explícitas de morte e de prisão, criando para isso tudo uma
estrutura de pressão e medo”.


No ano de 2019, por exemplo, no interior do escritório de uma empresa de gás, o PM constrangeu a vítima C.R.S.R, por diversas vezes, mediante grave ameaça e com utilização de arma de fogo…


A milícia da Palhada e Valverde  realiza cobrança de “taxas” de moradores e comerciantes.


O policial tinha sociedade com um homem acusado de homicídio tentado.

O policial já havia sido submetido a conselho disciplinar no ano de 2009 mas foi considerado apto a permanecer na corporação. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo