Casos de PolíciahomicídioinvestigaçãoViolência

ARARUAMA: Mulher mentiu para traficantes dizendo que companheiro bateu nos próprios pais e ele acabou morto. Crime ocorreu há quatro anos e só agora Justiça decretou prisão de suspeitos

Depois de quase quatro anos, a Justiça abriu processo para julgar o homicídio de Nelson Duanny da Costa Soares, que foi assassinado por traficantes em 2018, na localidade de Bananeiras, na cidade de Araruama, na Região dos Lagos. Três suspeitos são réus: os bandidos de vulgos Garçom e MK, além de Pai ou Russo.

Segundo o depoimento da mãe dele, Nelson foi morto após uma mentira inventada por sua companheira que contou aos criminosos que ele havia agredido os próprios pais e quebrado tudo dentro de casa. 

Ela apontou como executores, além dos três denunciados, os bandidos de vulgos Vela e PH, que teriam agido a mando de Pai ou Russo, que seria o dono das bocas de fumo e que estava preso na época. 

Disse que, no dia do crime, viu os supostos assassinos em frente de sua casa onde só não executaram seu filho porque a ordem de Pai ainda não tinha chegado. 

Entretanto, às 18 horas, quando deixou a casa de Nelson,, novamente os viu nas proximidades e mais tarde recebeu a notícia de sua execução que ocorreu quando chamado por alguém no portão da própria casa. 

Os traficantes, segundo os autos, ligaram para o chefe na prisão pedindo autorização para matarem. 

Segundo relatos, Pai ou Russo, é uma pessoa muito violenta e impulsiva, que reina no local impondo e espalhando o terror entre os moradores, chegando a expulsá-los de seus imóveis e cometendo homicídios.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo