Casos de PolíciaComando VermelhoOperação PolicialTiroteio

Baleado ontem em Niterói, braço direito do dono do tráfico do Cavalão (CV) não morreu

Dado inicialmente como morto pela Polícia Militar, Adriano Silva da Cruz, conhecido como Rato, de 35 anos, continua internado no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca, na Zona Norte de Niterói, com estado de saúde considerado estável.

O criminoso é apontado como braço-direito do chefe do Morro do Cavalão, Reinaldo Medeiros Ignácio, o traficante Kadá, que está preso.


Rato era um dos cinco bandidos que trocaram tiros com policiais militares do Batalhão de Niterói (12º BPM), durante uma perseguição na Avenida Prefeito Sílvio Picanço, no bairro de Charitas, na Zona Sul de Niterói, na manhã de domingo (31).

Três deles morreram no local e foram identificados como Mayco de Moura Pacheco, o Bebezão, de 24 anos; Willker Pinto Marinho, de 29 anos; e Eduardo Madureira Festas de Oliveira, de 19 anos. Um outro morreu no hospital.

Horas antes do crime, alguns destes traficantes estavam em um baile funk e imagens foram postadas nas redes sociais.

https://twitter.com/i/status/1267168894080466947

Mostrar mais

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar