Baixada FluminenseCasos de PolíciaDenunciamilíciaNotíciasPolítica

Candidato paga R$ 30 mil ao tráfico para fazer campanha em Senador Camará, aponta denúncia. Veja outras

Um candidato estaria pagando R$ 30 mil a traficantes em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, para ter exclusividade e só ele poder fazer campanha na região. A informação foi divulgada no Twitter do Disque Denúncia.

Uma outra denúncia informa que um candidato a prefeito estaria fechado com os traficantes da região que estariam obrigando os moradores a votarem nele.

O serviço também publicou que tem um candidato que possui elo familiar com o chefe do tráfico no Complexo do Roseiral, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Com isso, estaria exigindo o voto de moradores não só do Roseiral, como também do Vale do Ipê, Parque Amorim, Vale das Mangueiras, Wona, São Vicente, Vasco, Jd Brasil e partes do Lote XV.

Outra denúncia diz que, em Queimados, também na Baixada, um candidato a vereador, que seria parceiro da milícia, estaria emprestando dinheiro a juros, como agiotas.

Tem candidato a vereador promovendo campanha eleitoral, em Santa Cruz, com apoio do miliciano “Ecko”.

Na Avenida Joaquim da Costa Lima, que fica no bairro Ferreira, em Belford Roxo, um candidato estaria anotando o número dos títulos de eleitores, fotografando e oferecendo dinheiro.

Um candidato a vereador ligado ao miliciano foragido “Tandera”, estaria comprando votos em Nova Iguaçu. O bandido tem ameaçado moradores da área do Cabuçu, para que votem nele.

Tem candidato fechado com o tráfico que age no bairro Cosmorama, Mesquita. Os bandidos estão pegando o título dos eleitores e pretendem realizar boca de urna em colégios do município.

No bairro Almerinda, em São Gonçalo, candidato apoiado pela milícia está adesivando qualquer tipo de veículo e a população está sem sinal das operadoras de TV a cabo porque tem que assinar a gatonet do crime.

Uma candidata a vereadora, supostamente envolvida com traficantes do Morro da Caixa D’Água, em São João de Meriti, adotou a estratégia de ameaçar crianças para os pais votarem nela.

Em São Fidélis, no interior do Estado, há denúncias de que um concorrente a prefeito estaria fechado com milicianos que atuam no município.

Em São João de Meriti, traficantes que saíram do Chapadão estão fechados com um candidato a vereador e mandaram abrir uma vala para atrapalhar a entrada de outros concorrentes no local.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo