Casos de PolíciaDenunciahomicídio

Chefão da Nova Holanda (CV) é suspeito de ter mandado matar homem e enviar fotos do corpo esquartejado para a mãe da vítima

O chefão do tráfico na comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré, Rodrigo da Silva Caetano, o Motoboy,  é acusado de mandar matar um homem na comunidade e enviar para a mãe da vítima a foto do filho morto e com o braço retalhado. O crime foi cometido em 2019 mas somente este ano a Justiça abriu processo. Outros dois bandidos, de vulgos Açougueiro e Messias, teriam sido os executores e também são réus. 


Consta nos autos que entre a madrugada 07 de dezembro de 2019, no interior da comunidade ´Nova Holanda´, no complexo de favelas da Maré, os denunciados executaram a vítima Roberto, desferindo diversos golpes com um pedaço de madeira. 

Narra a denúncia que o denunciado Messias´, que possuía uma relação de amizade com a vítima, atraiu esta para local ainda não sabido, onde os demais criminosos, muitos não identificados deram início à execução, desferindo golpes com pedaço de madeira, tudo previamente ajustado com Motoboy.  De acordo com as declarações prestadas pela mãe da vítima, seu filho Roberto trabalhava de corretor na comunidade da Nova Holanda. 

Relatou que seu filho Roberto comprou uma laje por R$ 10.000,00 de seu sobrinho  e havia construído sua casa ali. 
Informou que a casa do seu sobrinho foi tomada por homem que já vinha fazendo isso na comunidade, tendo tomado a casa de várias pessoas na Nova Holanda. 

Disse que, depois que seu filho construiu sua casa na laje, esse mesmo homem começou a dizer que queria a laje da casa, pois a casa já havia tomado do sobrinho. Informou que seu filho Roberto chegou a discutir com esse homem na rua. Narrou que, no dia do desaparecimento do seu filho, ele estava em casa e foi chamado por um homem  saiu dirigindo sua moto com outro homem, sendo levado para uma emboscada, pois no caminho era aguardado por um grupo. 

Disse que recebeu uma foto, no dia 15/12/2019, de um terreno com uma pessoa morta e um braço retalhado. Informou que quem matou seu filho foi o Motoboy , sendo seu corpo esquartejado.

A mãe da vítima informou que teme muito por sua vida. Disse que reside em outro local, mas teme pela vida de seus familiares que continuam residindo na Nova Holanda. 

 Acrescentou que espalhou a fotografia enviada por Motoboy para várias pessoas conhecidas e moradoras da Nova Holanda e, em razão disso, acredita que o traficante teria ficado enfurecido, uma vez que recebeu uma mensagem dele a ameaçando expressamente. 

A tia da vítima relatou  que a mãe de Roberto e familiares foram ameaçados por Motoboy. Segundo ela, o bandido teria dito através de telefone celular que a vítima era considerada ´X-9´ da polícia. 

Informou que Motoboy é o dono do movimento. Acrescentou que a vítima Roberto comentou com a mãe dele que o chefão da Nova Holanda havia dito que estava loteando a comunidade a partir disso Roberto passou a ser perseguido. 

Soube por populares que a vítima Roberto foi vista discutindo com Motoboy e Messias e estes dois estavam vasculhando o telefone celular da vítima, tendo esse fato ocorrido aproximadamente cinco dias antes do desaparecimento da vítima. 

Disse também que Messias foi quem espalhou a notícia de que Roberto havia sido levado, morto e picado a mando de Motoboy. Acrescentou que a patroa da vítima também foi ameaçada e a empresa saiu de lá. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo