Casos de PolíciaComando Vermelho

Chefões do CV, Elias Maluco e Rabicó são condenados por tráfico

Dois chefões do Comando Vermelho (CV), Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, preso desde 2002, e Antônio Ilário Ferreira, o Rabicó, que foi solto no ano passado, foram condenados no último dia 27 acusados de envolvimento com o tráfico de drogas no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. O processo é de 2017 e julgou crimes cometidos nos anos anteriores. 


Elias foi sentenciado a seis anos e três meses de prisão. Rabicó pegou uma pena de cinco anos e sete meses.


As investigações revelaram que Elias Maluco, mesmo preso,  era um dos principais fornecedores de drogas e armas, principalmente de cocaína, para o Salgueiro. Em anotações contábeis apreendidas, ele é referido como o ´Maluco da Penha´ ou ´Maluco Penha. 


Um grampo telefônico flagrou um preposto de Elias vendendo dez pistolas Glock junto com o traficante Edgar Alves de Andrade, o Doca da Penha para traficantes da Mangueirinha, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.  Um manuscrito revela que foi destinada a quantia de R$ 170 mil para Elias no presídio. 


De acordo com os autos, o traficante Thomás Jahyson Vieira Gomes, na época 2N, morto no ano passado quando já estava ligado ao Terceiro Comando Puro (TCP),  escreveu cerca de cinco ou seis rascunhos de cartas endereçadas a Rabicó, liderança máxima do Salgueiro, sobre a situação do tráfico no local (as dívidas da ´boca de fumo´ e a movimentação de dinheiro e drogas). 


Aparecem nos cadernos, anotações sobre ´arrego´ que via de regra significa pagamento de propina para policiais em desvio de conduta.  Não houve, no entanto, diligências feitas pelos encarregados do inquérito, da 73ª DP, para averiguar policiais. A informação foi passada para o Ministério Público. 

Nestas cartas havia menções a outras pessoas da facção. Com base nelas, os policiais foram traçando a função de cada um dos integrantes da organização.


Outro envolvido no grupo era o traficante Carlos Eduardo Ferreira Barboza, vulgo ´Playboy de Cabo Frio´ ou ´Cadu. Uma das principais lideranças do CV ´ que atua na Região dos Lagos, ele fornecia drogas para o Complexo do Salgueiro e chegou a planejar a morte de um membro do Ministério Público. Negou tudo. 


Lúcio Mauro Carneiro dos Passos, o Biscoito, foi outro bandido citado nas investigações. Mesmo preso, recebia lucros do tráfico no Salgueiro. Negou as acusações.


As investigações mencionaram também Wilson Carlos Rabelo Quintanilha, o Abelha, que durante anos comandou o tráfico no Morro do Turano, no Rio Comprido, como sendo um dos fornecedores de drogas para o Salgueiro. 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar