Casos de PolíciaDenunciahomicídios

Confira toda dinâmica da ação do caso do guarda municipal que matou quatro pessoas em Vigário Geral

Os autos do processo que vai julgar o guarda municipal Fábio Damon Fragoso da Silva, acusado de atirar e matar quatro pessoas na comunidade de Vigário Geral, na Zona Norte do Rio, no início desta semana, revela toda a dinâmica dos fatos sem, no entanto, esclarecer os motivos da ação. A Justiça decretou sua prisão preventiva.

Fábio estaria em um bar em companhia de algumas das vítimas e que, por motivo ainda não esclarecido, utilizando-se de uma arma de fogo, efetuou disparos contra Wilson, André e Délcio que, segundo informações dos autos, seriam seus amigos. 

Em seguida, uma testemunha, identificada como Paulo, se aproximou e tentou acalmá-lo, oportunidade em que ele também tentou efetuar disparos, mas a arma teria falhado ou não teria mais munição. 

Paulo conseguiu fugir da agressão e a vítima Lucas chegou ao local, identificando-se como militar, ocasião em que foi atingido por dois disparos na barriga. 

Após os disparos, Fábio se dirigiu para o condomínio em que todos moravam, começou a gritar e efetuar disparos a esmo. 

A vítima Anderson fugiu do local e acionou policiais militares que estavam em patrulhamento. Nesse momento também foi atingido por disparos, o que foi presenciado pelos agentes, destacando-se que alguns tiros atingiram a viatura. 

Diante da agressão, os policiais efetuaram disparos, que atingiram o guarda municipal. Ele foi preso em flagrante e encaminhado ao hospital. 

As vítimas André, Délcio e Anderson vieram a óbito em razão dos disparos no mesmo dia dos fatos. Lucas morreu hoje. Já a vítima Wilson foi atingida, mas sobreviveu às agressões. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo