Continua foragido quarto envolvido na morte de agente federal em Santa Cruz

Permanece foragido um dos quatro denunciados pela morte do policial federal Ronaldo Heeren, no dia 13/02/2020, na comunidade do Rola, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Trata-se de Francisco Anderson da Silva Costa, o PQD. Ele teria instruído ao comparsa Leandro Pereira da Silva, o Léo do Rodo, já preso, a alterar a cena do crime, mexendo no cadáver do policial e pintando com as iniciais CV, da facção criminosa Comando Vermelho, o carro onde o agente foi morto, além de deslocar o veículo para um quilômetro de distância da onde ocorreu o crime.

PQD foi condenado em 2018 por organização criminosa em um processo que julgou integrantes da Liga da Justiça, a maior milícia do Estado do Rio de Janeiro.

Apontados como executores, Dejavan Esteves dos Santos, vulgo Armeiro e Wenderson Eduardo Rodrigues Francisco, o Pata de Vaca, também estão presos.

Os dois teriam parado o veículo Corolla prata em que se encontravam no meio da rua com as portas abertas, de forma a emboscar a viatura policial que trafegava em sentido contrário, forçando a sua parada, dando início aos disparos com a intenção de eliminação sumária.

Todos acusados fazem parte da milícia.

O agente policial se encontrava no local, em viatura descaracterizada, em cumprimento de diligência oficial, juntamente com outro policial federal, Plínio Ricciardi, que não foi atingido pelos disparos.