Coronel desautoriza Grisalho e suspende cobrança de taxas no Muquiço (TCP)

Chefe do tráfico na Favela do Muquiço, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio, Bruno da Silva Loureiro, o Coronel, teria suspendido a cobrança anunciada por carta de taxas de R$ 50 mensais a moradores e R$ 150 a comerciantes que seriam a pattir de julho.

A cobrança foi ideia de Carlos Eduardo Barros de Oliveira, o Grisalho, que saiu de São Gonçalo para atuar no tráfico na favela.

Apesar de responder a processos por homicídios, Coronel tem um perfil assistencialista, de ajuda a moradores.

Como hove reclamações por parte da população, ele decidiu suspender as taxas.