Casos de PolíciaComando Vermelhohomicídio

Dedé da Mangueira (CV) é acusado de tentar executar PMs, errar portaria e atingir fatalmente moradora

Apontado como chefe do tráfico do conjunto Morar Carioca, em Triagem, na Zona Norte do Rio, Reinaldo Santos de Sena, vulgo Carequinha ou Dedé da Mangueira está sendo responsabilizado pela Justiça pela morte de uma moradora atingida por bala perdida na comunidade em julho do ano passado. Ele teve a prisão preventiva decretada no último dia 3.


Ele é acusado da suposta prática de nove delitos, um homicídio qualificado consumado e oito tentativas de homicídio qualificado.

Dedé teria dado a ordem para que indivíduos não identificados efetuassem disparos contra PMs que se encontravam no local para incursão visando reprimir o tráfico de drogas. 


No entanto, por erro de pontaria, nenhum dos policiais foi atingido, eis que conseguiram se abrigar, mas duas moradoras da região, que conversavam em frente às suas portas de casa, foram alvejadas, tendo Sandra Bárbara da Silva falecido em decorrência dos disparos. 


Segundo os autos, Dedé é apontado como aquele que exerceria o controle do tráfico na região do ´Morar Carioca´, integrando a facção ´Comando Vermelho´, que domina a referida localidade. 


Ainda conforme o MP, os crimes foram cometidos mediante emboscada e com o fim de assegurar a execução e a impunidade do crime de associação para o tráfico de drogas.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo