Casos de PolíciaDenunciaOperação PolicialTerceiro Comando PuroTiroteio

Denúncia aponta que parceiro de Fernandinho Guarabu (TCP) teria lhe cagoetado para a morte

Uma denúncia que circula nas redes sociais aponta que o traficante Marcos Vinicius dos Santos, o Chapola, teria supostamente armado um golpe que resultou na morte de Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, chefe do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, no ano passado. 


Fernandinho e outros cinco comparsas foram abatidos em um tiroteio com policiais militares em 27 de junho.  

Morreram também o braço direito de Guarabu, Gilberto Coelho de Oliveira, o Gil, e o ex-PM Antônio Eugênio, o Batoré. Morreram ainda os traficantes Piu e Logan. Com Guarabu, foram apreendidos um fuzil, quatro pistolas, granadas e drogas.


Segundo a denúncia que chegou a um dos administradores do site Informe Agora,  Fernandinho e sua cúpula estava num único carro porque já desconfiava que alguém o estaria caguetando.


Guarabu já tinha tirado algumas coisas da mão do Chapola deixando ele em uma situação complicada. Na rua onde Fernandinho foi morto, segundo a denúncia, jamais a polícia tinha ido. 


Fernandinho só teria sido avisado quando estava próximo ao morro sobre a presença da polícia. Chapola  estava no carro de trás e não foi atingido e nem se prestou em ajudar os seus comparsas.

Segundo o denunciante, o Dendê estaria uma bagunça. Colocaram contenções em vários pontos próximos ao morro, atrapalhando os moradores e desvalorizando os imóveis. 


Vários traficantes ficariam fazendo rondas e revistando os moradores. Chapola estaria planejando cobrar pela luz, água, internet, além das taxas sobre comércios, motoboys, vans e etc. Ele já teria confiscado a TV a cabo e a Internet dos antigos donos. 


A denúncia indica que o parceiro de Chapola, o traficante conhecido como Neves, saberia da suposta armação dele para levar a morte de Guarabu, mas por estar levando a metade dos lucros estaria preferindo deixar essa história em sigilo. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo