Denúncias apontam supostos executores de chacina em Anchieta

Muitas denúncias chegam até a polícia quanto a autoria da chacina que matou cinco pessoas e feriu outras sete em Anchieta.


Segundo um dos informes, há a possibilidade de seis bandidos terem participado diretamente da execução usando dois carros (outra versão é de que seriam apenas quatro assassinos e um carro).

Os supostos executores seriam os criminosos de vulgos Caíque Baraúna, Rh, Cabelinho, VN, WL e JN, alguns destes chamados ‘crias’ de Mariópolis e que se refugiaram no Complexo do Chapadão depois que o Terceiro Comando Puro (TCP) tomou bocas de fumo em Anchieta. 


Por trás destes bandidos, estariam chefes de bocas de fumo do Chapadão, como Davi (preso), dono da Final Feliz, e o próprio WL, que gerencia o Gogó da Ema, e que teria participado diretamente da execução. Ambos interessados em “vermelhar” Anchieta. 

Conforme o InformeAgora revelou ontem, pelo menos dois dos mortos tinham envolvimento com o tráfico.

Pai tentou proteger filha dos tiros

Naum Henrique Silva Lopes e Rayane  Cardoso Lopes,foram baleados  durante a chacina que acabou com seis mortos na Rua Enesto Vieira em Anchieta, na Zona Norte do Rio, na madrugada deste último domingo.


Rayanne, de 11 anos, chegou a dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu aos ferimentos. Já seu pai foi transferido para o Hospital municipal Souza Aguiar, onde permanece internado. O pai foi baleado nas costas quando tentava proteger sua filha dos tiros.

A Secretaria de Estado de Vitimados (SEVIT) informa que ofereceu atendimento social e psicológico para a família da menina Rayanne Lopes, que morreu na madrugada de domingo (28/06), na Zona Norte. A equipe de Assistência Social também esteve no Instituto Médico Legal na manhã desta segunda-feira (29/06) conversando com a família de outra vítima. A SEVIT está acompanhando o caso e segue tentando contato com parentes de outras vítimas.

A escola onde estudava Rayanne prestou homenagem à menina .

“Hoje toda a nossa comunidade escolar chora à perda prematura de nossa aluna Rayanne, uma menina doce, amiga, carinhosa e que tinha o coração cheio de sonhos. Sonhos que foram brutalmente interrompidos devido à violência em nosso bairro. Hoje o céu ganhou mais uma estrela, e nossos corações, uma saudade eterna. Que Deus ampare e conforte os corações de todos os familiares e amigos”, a Escola Municipal Guilherme Tell, que também fica em Anchieta, postou em seu perfil no Facebook