Amigo dos AmigosCasos de PolíciaViolência

Depois de cinco anos, traficantes da Rocinha são condenados por tortura contra suposto informante da polícia

Dois traficantes da Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio, foram condenados em janeiro acusados de terem torturado um morador da comunidade a quem suspeitavam ser informante da polícia. O caso ocorreu em 2015 e só teve desfecho este ano.  


No dia 11 de janeiro de 2015, por volta de 04h00, na Rua 2, cinco integrantes do tráfico sequestraram um rapaz, retirando-o do ponto de ônibus, com emprego de violência física e grave ameaça, levando-o para a localidade do valão e posteriormente para uma casa situada na Rua 2, próxima a uma creche, no interior da Rocinha, onde o submeteram a intenso sofrimento físico e mental. 


A vítima já perseguida e ameaçada pelos traficantes da localidade por acharem que ela passava informações acerca do tráfico para os policiais. 


Consta nos autos que no dia dos fatos, o homem tinha acabado de descer no ponto de ônibus próximo à Rocinha, quando três bandidos  portando armas de fogo, o seguraram e o levaram para a localidade do Valão, ameaçando-o e agredindo-o. 


Na localidade, o  rapaz foi agredido e ameaçado de morte por horas. Em seguida, deram ordens que retirassem a vítima do Valão e o levassem para uma casa situada à Rua 2, sabidamente utilizada por integrantes do tráfico para prática de tortura.


Na sequência, o rapaz passou a ser agredido com pedaços de madeira, marteladas e facadas. 


Em dado momento, durante a sessão de tortura, foram ouvidos barulhos de fogos de artifício, que avisavam a chegada dos policiais militares da UPP da Rocinha. Nesse instante, a vítima vislumbrou uma oportunidade de fuga, conseguiu se solar e pulou a janela, fugindo pelo telhado das casas vizinhas, até encontrar uma guarnição da PM.


Foram condenados Domingos Manuel de Santana Júnior, vulgo BOS e Walison Roque Maciel, o Extremista, a oito anos e seis meses de prisão.  A sentença saiu em 21 de janeiro. Ao todo sete foram denunciados pelo crime, em 2018.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo