apreensãoCasos de PolíciainvestigaçãomilíciaOperação Policial

Ecko cedeu somente para um aliado mais de 3.000 munições. Veja mais detalhes da contabilidade do miliciano

A Polícia Civil apreendeu cadernos com a contabilidade da milícia durante a ação que resultou na morte de Wellington da Silva Braga, o Ecko.

Segundo algumas anotações que conseguimos pesquisar, a um homem chamado de Bundão, Ecko teria cedido um total de 3.540 munições para fuzil e pistola, além de 14 pistolas e 25 carregadores para fuzil.

Em outra anotação, fala-se na compra de R$ 100 mil em cestas básicas e dois empréstimos somados de R$ 80 mil a dois supostos milicianos.

Para a Favela da Carobinha, em Campo Grande, há relatos de que Ecko emprestou oito fuzis, 42 carregadores e 740 munições para fuzil.

Para um bandido de vulgo Malvado, foram cinco fuzis com 35 carregadores.

Para Macaco, de Sepetiba, foram dois fuzis, três caixas de munições,

Outras áreas citadas no caderno de contabilidade de Ecko foram Santa Maria, Teixeiras, Marcão (Gardênia Azul), Terreirão, Dois Irmãos, Colônia, Vargem Grande (Posto de Saúde, Fonseca, Invasão, Pombo, Canal, Taboinha, Vila). Itaguaí, Urucânia, Jardijm Maravilha, Veridiana, Cesarão, Três Pontes, Cesarinho, Aço, Gouveia, Vilar Carioca, Agulhas Negras, Ilha de Guaratiba, Campinho, Palmares, Manguariba, Estrada da Posse, São Vítor, Barbante, Barro Vermelho, entre outras.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo