Ecko teria mandado matar morador que pisou no pé e discutiu com comparsa e atirar em PM que baleou o parceiro

Mês passado, foi preso Cristiano Lima de Oliveira, o Jiraya, um dos homens de confiança de Wellington da Silva Braga, o Ecko, chefe da maior milícia do Rio, a Liga da Justiça.

Foi veiculado na época pela imprensa que Jiraya seria suspeito de ter se envolvido na morte de um morador de Santa Cruz em 2017 que pisou no pé dele.

O suposto fato foi divulgado anos atrás pelo Facebook. Segundo o relato, ocorria um baile na Praça do Sete de Abril, em Paciência.

Milicianos estavam na festa quando teria começado uma discussão entre Jiraya e um morador chamado Felipe, filho de um militar do Exército e muito conhecido na região.

Felipe teria pisado sem querer no pé de Jiraya e se iniciou uma discussão entre os dois. Jiraya teria atirado no morador.

Só que Felipe estava acompanhado de um amigo PM, que teria atirado em Jiraya.

No meio da briga, Ecko determinou que comparsas fossem atrás de Felipe e do policial militar. Eles atiraram e mataram o morador e balearam o agente

Jiraya foi levado na ocasião para o Hospital Pedro II, em Santa Cruz.

Até hoje não houve denúncia e não há processo para julgar esse crime.

Jiraya