Casos de PolíciaComando VermelhoGuerra entre facçõesinvestigaçãoOperação PolicialPrisão

Em meio a uma série de atentados, líder do CV em Manaus está preso há um mês no Rio após ser flagrado em mansão de R$ 2 milhões no Recreio

Conselheiro do Comando Vermelho em Manaus, o traficante Ocimar Prado Júnior, o Coquinho, foi preso há mais de um mês em um imóvel luxuoso no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, durante a Operação Nômade da Polícia Federal. A ação não teve cobertura da mídia carioca.

Ele e a mulher moravam em um condomínio de alto padrão chamado de Miramar. Pelo sobrado com piscina, o criminoso pagou quase R$ 2 milhões sendo que R$ 950 mil foram dados à vista com dinheiro em espécie.

Na garagem do imóvel, três carros de luxo, sendo um Mercedes e outro Volvo.

O bandido permanece preso na capital fluminense.

Ele teria um patrimônio estimado em R$ 4 milhões. É dono de um motel em Manaus.

Uma série de atentados praticados pelo Comando Vermelho aterrorizaram a capital amazonense no início do mês. Os bandidos incendiaram ônibus, atearam fogo em ambulâncias, órgãos públicos, agências bancárias e até em uma delegacia de polícia. Tudo como retaliação contra a morte de um traficante chamado Dadinho. O governo amanzonense chamou a Força Nacional de Segurança.

A polícia tem informações de que a ordem dos ataques partiu também de criminosos no Rio de Janeiro. Coquinho era um que agia ativamente na tomada de decisões dessa organização criminosa.

Com informações do jornal A Crítica

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo