Casos de PolíciaDenunciainvestigação

Ex-PM alvo de atiradores na Barra chegou a ser acusado de participar de duas chacinas (uma delas de Vigário) mas em ambas foi inocentado

Suposto alvo de atiradores hoje na Barra da Tijuca e suspeito de ligação com o jogo do bicho, o ex-PM Adriano Maciel de Souza, chegou a ser apontado como envolvido na chacina de Vigário Geral, em agosto de 1993, mas acabou absolvido em 28 de fevereiro de 2005.


O júri entendeu que não havia provas contra ele. A chacina de Vigário Geral aconteceu na madrugada de 30 de agosto de 1993. Vinte e uma pessoas morreram e quatro sofreram tentativas de homicídio.

Ele estava afastado da corporação desde 1987 porque fora acusado de se apossar indevidamente de uma arma.  

Adriano também chegou a ser acusado de participar de outra chacina, desta vez de seis pessoas em 28 de fevereiro de 1994, no Conjunto do Quitungo. Entre as vítimas, estavam uma criança de 11 anos e dois adolescentes de 15 e 17 anos. 


Também foi inocentado porque, segundo a Justiça, não foi produzida qualquer prova que trouxesse os indícios mínimos de autoria. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo