Casos de Políciahomicídioinvestigação

Ex-PM suspeito de envolvimento na morte de Iggnácio foi absolvido da acusação de um homicídio por sofrer de ‘psicose’

Um dos suspeitos identificados pela polícia como envolvido no assassinato do contraventor Fernando Iggnácio no último dia 10 de novembro, o ex-PM Pedro Emanuel Donofre Andrade Silva Cordeiro foi absolvido pela Justiça em 2016 por um homicídio e uma tentativa de homicídio.

Na época, foi alegado por uma perícia que ele era portador de psicose não orgânica não especificada (F29) ao tempo do fato, e posteriormente, sendo ´totalmente incapaz de compreender o seu caráter ilícito e de por ele determinar-se´, além de observar que ´os delírios e alucinações decorrentes da doença mental de que é portador foram determinantes na construção dos meios para a efetivação do delito apontado nos autos.

Pedro foi acusado de matar o taxista Carlos Paredes Dias Neto em 2015 e a tentativa de homicídio contra T.G.O.

Foi apontada na época a necessidade de tratamento em regime hospitalar e posterior possibilidade de continuação do tratamento em regime ambulatorial, sob supervisão familiar. 

A polícia pediu a prisão de Pedro e também de Ygor Rodrigues Santos da Cruz, conhecido por Farofa.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo