Casos de PolíciaComando VermelhoDenunciainvestigação

Ex-policial miiitar de São Paulo foi recrutado para fabricar munições e fazer a manutenção de armas para o CV

Um ex-policial militar de São Paulo operava a central de fabricação de munições e manutenção de armas que foi estourada pela Polícia Militar em abril, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. 

O local abasteceria a comunidade Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio, dominada pelo Comando Vermelho (CV).

Wilson Aparecido Bergonse foi flagrado na oficina no dia da operação policial. Ele contou que trabalhava para um homem que conheceu quando esteve preso em São Paulo.

Esse homem a quem ele se referiu também chegou a ser preso em SP com 11 armas de fogo e várias caixas de munição.

Bergonse teve a prisão preventiva decretada.

O ex-PM foi condenado pela Justiça paulista ao ser flagrado anos atrás em sua residência portando armas de fogo e munições de uso permitido. – um revólver, calibre 38; uma pistola, calibre 6.35, PT-51; um pistolão de fabricação artesanal, calibre 36; um pistolão, calibre 32, modificado para calibre 36; “uma espingarda de dois canos longos;
uma espingarda de alma lisa, calibre 36; uma espingarda de pressão, calibre 5,5 mm; duas
capas carabina; duas adegas metálicas; uma faca multiuso; uma espada de lâmina recurvada;
64 cartuchos metálicos; 27 estojos metálicos; 400 projeteis metálicos: 36 projeteis de chumbo;
dois turbos carregadores de armas longa de calibre 0.22; além de várias partes desmontadas
de outras armas, inclusive de um fuzil.

Ele, que era conhecido como Bradock,  também foi acusado de ter feito parte de uma quadrilha que cometia vários crimes na cidade de Araraquara (SP) como roubos de mercadorias transportadas em caminhões. O bando agia com metralhadoras e fuzis. As armas seriam fornecidas por Wilson.

A fábrica de munições e oficina de manutenção de armas foi descoberta pela polícia no último dia 27. As informações vinham sendo monitoradas há cerca de dois meses, com cruzamento de dados feito pelos agentes da Subsecretaria de Inteligência..

No local, que vinha sendo utilizado para realização de manutenção, montagem de fuzis e fabricação de canos para reparos no arsenal empregado por criminosos no Rio de Janeiro, foram apreendidos três fuzis (um de calibre 762 e dois de calibre 556), três espingardas, uma garrucha espanhola e um revólver calibre 45, além de farta quantidade de munição e armas brancas. Também foram encontradas diversas peças de fuzis, que possibilitariam a montagem de, ao menos, mais cinco armamentos. A ocorrência foi registrada na 60ªDP.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo