Casos de PolíciaComando VermelhoDenunciainvestigação

EXCLUSIVO: Traficantes da Kelsons (CV) aterrorizam Mercado São Sebastião. Eles ligam para as empresas fazendo ameaças de que vão matar funcionários e exigem até R$ 5 mil

Entre o final do ano de 2020 e início de 2021, traficantes da Favela da Kelsons, na Penha, constrangeram um homem ligando-o para o telefone da empresa em que ele trabalha que fica no Mercado São Sebastião obrigando-a a pagar indevida vantagem econômica no valor de R$ 5.000,00, dizendo: ´estou ligando a mando do chefe da Kelson e eles querem R$ 5.000,00 para deixarem vocês funcionando sem problema´. 

Em nova ligação, os bandidos reduziram o valor para R$ 2 mil. ´Que horas vocês fecham? A gente vai voltar aí de novo!´. 

 Em janeiro de 2021, os criminosos ligaram para outra empresa no Mercado lhes obrigando a pagar indevida vantagem econômica no valor de R$1.000,00 , dizendo ser a mando do tráfico da Comunidade Kelsons, o que foi feito pela vítima, que pagou o valor para a um motoqueiro que foi buscar o dinheiro em espécie no galpão da empresa.

 Em dia 11 de fevereiro de 2021, os traficantens voltaram a atacar. Um bandido de vulgo Sassá mandaram outro homem ligar para uma empresa e fizeram ameaças de roubo e morte de funcionários com tiros de fuzil se não pagasse  indevida vantagem econômica no valor de R$ 2.000,00, dizendo: ´que todos os roubos e invasões que ocorriam no Mercado São Sebastião passava por ele e que para isso não ocorrer seria necessário pagar o dinheiro da segurança´.

Ao todo, 24 pessoas são acusadas de fazer parte do esquema que envolve também responsável venda de peças dos veículos roubados no comércio paralelo e em ferro velhos da cidade e um motorista de Uber usado pela organização criminosa para transportes, bem como é responsável por realizar o transbordo das cargas roubadas.

Os roubos de carga e de veículos são feitos arredores da comunidade, levando as vítimas para o interior da favela com armas de grosso calibre visando o transbordo da carga.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo