Gerente de depósito de gás a serviço da milícia mora em apartamento de R$ 4 milhões

O suposto gerente de um depósito de botijões de gás que está a serviço da milícia de Curicica, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, vive em um apartamento na Barra da Tijuca avaliado em R$ 4 milhões, incompatível com a função exercida.

Policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), com apoio de agentes da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), deflagrou, nesta quarta-feira (17/06), a primeira fase da operação Estanque. A ação tem como objetivo apurar a exploração, em atividade de monopólio, da venda de botijões de gás de cozinha na região da Curicica, Zona Oestem área de domínio de dois milicianos que já foram presos pela Polícia Civil.

De acordo com informações da especializada, os agentes foram apurar denúncias de que um grupo criminoso está intimidando comerciantes, exigindo que adquiram os produtos da empresa monopolista da venda de botijões de gás na localidade, sob pena sofrer as sanções impostas. 

O relatório da Unidade de Inteligência Financeira apontou que uma pessoa considerada funcionária movimentou cerca de R$ 2 milhões em nome da empresa, gerando indícios de lavagem de dinheiro. Também foi constatado que essa pessoa reside em local inferior e incompatível com a movimentação financeira.