Casos de PolíciaViolência

Irmãos são acusados de atear fogo até a morte em um homem que seria informante da polícia

Os irmãos Isaque e Israel Felipe de Queiroz vão a júri popular acusados de cometer um crime bárbaro: a mando do tráfico, eles teriam ateado fogo em um homem até a morte em janeiro de 2018 por supostamente ele ter passado informações para a polícia. 


Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, no dia 22 de janeiro de 2018, por volta das 03h00min, na Rua Oito, n°215, Jardim Aliança, em Resende, no Sul Fluminense, os dois irmãos e suspeitos não identificados, privaram a liberdade das vítimas José Simões da Silva e Carla Geane do Nascimento Oliveira. Eles ainda mataram José Simões da Silva, ateando-lhe fogo.


Segundo apurou-se, os denunciados e comparsa ainda não identificado, invadiram o imóvel das vítimas e mantiveram-nas em cárcere privado por cerca de trinta minutos. Na sequência, os denunciados trancaram a vítima Carla no quarto, onde ela ficou amarrada com fios de eletrodomésticos, e levaram a vítima José para o mandante do crime, de alcunha Guly, no veículo do casal. 


Já na estrada Resende Riachuelo, Cidade Alegria, após a Votorantim, os denunciados, juntamente com os demais comparsas ainda não identificados, atearam fogo na vítima José e no veículo e deixaram o local. 


O crime foi cometido por motivo torpe, já que decorreu por represália ordenada pela liderança do tráfico de drogas, pois a vítima José teria passado informações para a Polícia Militar, uma vez que estavam ocorrendo diversas diligências policiais na localidade. 


O crime foi praticado com emprego de fogo, sendo certo que os denunciados atearam fogo no veículo e na vítima, provocando-lhe excessivo sofrimento até a sua morte. José pega desprevenido durante a madrugada pelos denunciados, que a levaram para local ermo, onde, contando com superioridade numérica, colocaram-na dentro do carro atearam-lhe fogo.  

Em seus interrogatórios, Isaque
negou os fatos e, por sua vez, Israel Felipe exerceu o direito constitucional de permanecer em silêncio.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo