Casos de Polícia

Jovem sofre preconceito e é agredido por ser gay

Um vídeo pode ajudar na identificação de três suspeitos de seguirem, xingarem e agredirem Antônio de Oliveira Filho, jovem homossexual de 24 anos, no Bueno, bairro de classe média alta de Goiânia.

As agressões ocorreram no último dia 6 de julho, mas as imagens foram divulgadas apenas no início desta semana para ajudar a Polícia Civil de Goiás a identificar os suspeitos de cometer crime de homofobia contra o rapaz.

Antônio ia ao comércio da família, onde trabalha, quando foi abordado por três homens que iniciaram insultos por volta pouco antes das 7h da manhã.

A vítima andou rápido para fugir do trio, mas foi seguido na rua e alcançado por dois.

 O caso foi registrado dois dias depois porque a delegacia, que fica a poucas quadras do local da agressão, não funciona aos finais de semana.

Quando soube do caso registrado no 4° Distrito Policial, o delegado-titular, Carlos Caetano Júnior determinou que os seis policiais que compõem sua equipe se dividissem em três duplas e fossem atrás de imagens.

Segundo Caetano, os suspeitos vão responder pelos crimes de lesão corporal e, a partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de criminalização da homofobia , por racismo.

O delegado acredita que o caso do jovem é um dos primeiros no Brasil que pode ser classificado na Lei de Racismo (7716/89).”Se não fosse o STF, não conseguiríamos combater este tipo de agressor.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo