Justiça mandou apurar suposta tortura de PMs contra presos em Itaboraí

>

O Juízo da 1ª Vara Criminal de Itaboraí determinou apuração da suposta prática de tortura por parte de PMs contra dois suspeitos presos em fevereiro, no município.

Os presos relataram que sofreram golpes de fuzil no rosto e no peito, chutes nas costelas e enforcamento. Um deles declarou que colocaram saco plástico em sua cabeça.

Afirmaram que os supostos agressores foram os mesmos que os levaram à delegacia. Acrescentaram que os agentes estavam fardados, mas não identificaram os nomes.


A prisão ocorreu em em 13/02/202. Os suspeitos foram flagrados, juntamente com um adolescente, na posse de 235g de maconha, distribuída em 203 embalagens, além de 17,6g de cocaína, acondicionada em 22 tubos plásticos.
Na oportunidade, policiais militares realizavam patrulhamento de rotina no bairro Santo Antonio, Itaboraí, quando avistaram três suspeitos, dois adultos e um adolescente, na posse de duas sacolas e uma mochila, os quais, apesar da tentativa de se evadir do local foram capturados após o cerco da guarnição
>

Na Audiência de Custódia, o juiz da Vara determinou a realização de exame de corpo de delito nos suspeitos, bem como a expedição de ofício à Corregedoria da Polícia Militar e a extração de peças para a Promotoria de Auditoria Militar, de modo que eventual excesso praticado pelos agentes da lei sera objeto de apuração realizada pelos órgãos competentes em procedimento próprio.

A reportagem procurou a Polícia Militar que respondeu que, segundo do comando do batalhão do 35º BPM (Itaboraí), ainda não houve comunicação formal por parte da esfera Judiciária nesse sentido.