Casos de PolíciaComando Vermelho

Justiça mantém longe do Rio ‘homem de recados’ do Comando Vermelho

A Justiça do Rio negou no último dia 21 o retorno a uma prisão do Estado do traficante Lúcio Mauro Carneiro dos Passos, o Biscoito, encarcerado em penitenciária federal fora do território fluminense. Ele é apontado como o responsável, desde outubro de 2018, o por repassar recados de outros internos do Comando Vermelho (CV) por meio de sua advogada.

Segundo a Corte, ele é apontado como um dos líderes do“Comando Vermelho e desempenha função relevante na estrutura do grupo, através de ordenação, mediação e mesmo da prática direta e reiterada de crimes violentos que abalam a sociedade carioca.

Mesmo preso, Biscoito exerceria influência na facção criminosa, determinando a compra de armamentos e traçando ações criminosas para que os comparsas em liberdade executem.

.Evidencias também demonstram que ele teria ligação estreita com outros criminosos considerados líderes da organização criminosa, sendo eles: Isaias Costa Rodrigues (Isaias do Borel), Antônio Ilário Ferreira (Rabicó), Fabio Pinto dos Santos (Fabinho São João), Marcio José Guimarães (Tchaca), Elias Pereira da Silva (Elias Maluco), Edilson Lourenço de Azevedo (Caroço), Marcio dos Santos Nepomuceno (Marcinho VP), Wilton Carlos Rabello Quintanilha (Abelha), Claudio José de Souza Fontarigo (Claudinho da Mineira), Luiz Claudio Machado (Marreta), Adair Marlon Duarte (Adair da Mangueira), Wallace Carlos da Conceição (Churrasquinho), Ronaldo Lima Pinto da Silva (Ronaldinho Tabajara) e Luiz Claudio Serrat Correia (Claudinho CL), estando a maioria deles atualmente custodiada em presídios federais de segurança máxima.

Biscoito tem como suas principais áreas de influência as comunidades da Mangueira, Jacarezinho, Juramento e Cajueiro, todas na Zona Norte da capital.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

10
Botão Voltar ao topo