Casos de Políciainvestigaçãomilícia

Justiça vetou volta de Orlando Curicica ao RJ

A Justiça do Rio de Janeiro vetou no último dia 16 o retorno do miliciano Orlando Curicica, que está preso na penitenciária federal de Mossoró (RN), ao Estado. 


  “A permanência do reeducando fora dos limites do Estado do Rio de Janeiro seria importante obstáculo ao fluxo de comunicações entre os líderes das facções criminosas e seus comandados, no que tange à transmissão de ordens ilícitas, o que viabilizaria a tentativa de se continuar a austera política de segurança pública implementada pelas autoridades fluminenses, bem como entendimento de que permaneciam íntegros os motivos de interesse da segurança pública”, diz o relatório.

Segundo investigações, Orlando atuava como um dos líderes da perigosa organização criminosa intitulada “Milícia de Jacarepaguá”, com atuação na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, “notadamente Jacarepaguá, Taquara, Curicica, Vargem Pequena, Camorim, Tanque, Recreio dos Bandeirantes e Anil, todos na capital e no município de Itaboraí”  

A defesa do preso alega que o Relatório da Secretaria de Estado de Polícia Civil é fantasioso e que ilações ou conjecturas não autorizam a permanência do apenado, em regime diferenciado, no sistema penitenciário federal. E, ainda, que a permanência do paciente em unidade prisional federal, distante do seu Estado, viola a Convenção Americana de Direitos Humanos, na medida em que impede o contato do preso com os
seus familiares e amigos.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo