Casos de PolíciaDenunciainvestigaçãoPrimeiro Comando da Capital

Lá atrás, plano de resgate de líderes do PCC de presídios federais anunciado semana passada pela PF previa execução de agentes públicos e autoridades em caso de fracasso

Revelado na semana passada pela Polícia Federal durante a operação Anjos da Guarda, o plano de resgate de integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) de penitenciárias federais, entre eles o chefão máximo do grupo, Marcos Williams Herbas Camacho, o Marcola começou a ser articulado ainda em 2019.


Na ocasião, ao ser transferido para o presídio federal de Brasília, Marcola nomeou como líder da Sintonia Final um criminoso de vulgo Sombra que ficou encarregado de instruir o traficante Fuminho, através de cartas, a continuar com o planejamento do resgate, porém, agora, na unidade federal onde se encontra e, caso isso não ocorresse, após alguns meses, por não ser possível ou qualquer outro motivo, deveriam realizar levantamento de agentes públicos e autoridades para eventual execução’.


Plano Suicida


Segundo o portal Metropoles, investigação conduzida pela Polícia Federal em conjunto com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) revelou que integrantes do PCC elaboraram ao menos três planos para resgatar líderes da facção presos nas penitenciárias federais de Brasília e Porto Velho (RO). 


Uma das estratégias da organização era considerada como “missão suicida”.

Conforme levantamento de inteligência, o primeiro plano, batizado de STF, consistia na invasão da penitenciária federal de Porto Velho. A facção já teria montado um arsenal milionário com armamento pesado para destruir os muros do complexo. 

O segundo, chamado de STJ, incluía o sequestro de autoridades do Depen e seus familiares para, em troca, exigir a libertação dos líderes.

A terceira e última opção seria uma “missão suicida”. A ideia era que o próprio Marcola desse início a uma rebelião dentro do presídio federal e usasse um policial penal como refém. Os planos seriam colocados em prática ainda neste ano.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo