Casos de Políciahomicídiosmilícia

Líder da milícia em Magé teve seu nome envolvido em pelo menos três homicídios

O líder da milícia em Magé, que é alvo de operação hoje do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil, André Cosme da Costa Franco, o André Careca, chegou a responder três processos por homicídio sendo que dois acabaram arquivados pelo Tribunal de Justiça.

Uma das vítimas foi Rafael Raymundo, crime ocorrido em 2012. A Justiça impronunciou André em 2015 e encerrou o caso três anos depois.

Também em 2012 seu nome foi apontado como participante de um homicídio durante um baile funk em Magé. A investigação dizia que André fazia parte de um grupo de extermínio e ele se tornou réu. Em 2017, o caso foi arquivado.

Outro processo a que André responde por homicídio foi aberto em 2010 pela Justiça de Duque de Caxias. por um crime cometido em 2015. A vítima foi Rafael Fernando Neipp, que foi asssassinado na estação de trem de Saracuruna. O motivo do crime é que a vítima teria arrombado o armário de trabalho de André.

Neste último caso, André Careca foi pronunciado para ir a júri popular em 2017 mas ainda não houve o julgamnento.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo