Casos de Políciamilícia

Maior milícia do Rio mata integrante por ele querer largar a vida do crime

O miliciano conhecido como Bruno Caveira foi assassinado supostamente por comparsas porque pretendia largar a vida do crime.

Segundo informações que circulam, ele pertencia à quadrilha de Wellington da Silva Braga, o Ecko, e Danilo Dias Lima, o Tandera.

Na última sexta-feira (24), ele foi chamado no portão de sua casa, na Estrada do Morro Agudo, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, de onde saíram cinco homens armados de um carro e atiraram. Ele ainda tentou correr mas foi alvejado.

Bruno ainda chegou a ser levado para o Hospital da Posse, mas não resistiu aos ferimentos vindo a óbito no último sábado (25).

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na sexta-feira (24/4), equipe do 20ºBPM (Nova Iguaçu) foi ao Hospital Geral de Nova Iguaçu para verificar a entrada de uma vítima com ferimentos provocados por arma de fogo. No local, o fato foi constatado. Ocorrência encaminhada para a DHBF. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo