Casos de Políciamilícia

Major PM líder de milícia deverá ser julgado em março por chacina de 2003

Apontado como um dos líderes da milícia de Rio das Pedras, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio em investigação revelada ano passado, o major PM Ronald Paulo Alves Pereira ainda não foi julgado por suposto envolvimento em um crime bárbaro cometido há quase 17 anos: as mortes de quatro rapazes que estavam na Via Show em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, em 2003.

O júri estava marcado para o dia 2 de outubro último . Entretanto, em razão da impossibilidade de o advogado do acusado comparecer à sessão plenária, o julgamento foi remarcado para o dia 9 de março deste ano.

Ronald está atualmente na Penitenciária Federal do Rio Grande do Norte. Ao todo, sete PMs foram acusados de agredir os rapazes identificados como Geraldo Sant`anna de Azevedo Júnior, Bruno Muniz Paulino, Rafael Medina Paulino e Renan Medina Paulino, sendo este último tinha apenas 13 anos. Ao amanhecer, as vítimas foram colocadas em três veículos distintos, sendo uma delas uma viatura da corporação, e levadas para uma mata densa localizada no interior de uma fazenda abandonada em Parada Morabi, em Imbariê, onde foram executadas a tiros.

O crime foi praticado por vingança contra Geraldo porque os suspeitos teriam acreditado que ele teria tentando furtar o carro de um dos policiais que estava estacionado no pátio da casa de shows.

Após cometer os assassinatos, os PMs atiraram os cadáveres em um poço. Além dos sete PMs, outros dois que estavam de serviço naquele dia foram convocados pelos colegas suspeitos para participarem da trama

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo