Casos de PolíciaPrisão

Maninho do Posto é preso no Espírito Santo

Policiais da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD) prenderam, nesta quinta (05/11), Denilson Silva Pessanha, o Maninho do Posto, líder da maior organização criminosa especializada em perfuração e retirada de combustível de oleodutos no Rio. Ele foi preso no Espirito Santo.

De acordo com a denúncia do GAECO/MPRJ, os criminosos de sua quadrilha atuavam desde 2015 em Duque de Caxias perfurando as instalações e, retirando o óleo in natura. A

A organização criminosa, que se estruturou em três núcleos, Rio de Janeiro/Duque de Caxias, Minas Gerais e São Paulo,

Apenas no ano de 2016, o bando desviou cerca de 14 milhões de litros dos oleodutos causando um prejuízo de aproximadamente R$ 33,4 milhões.

De 2017 até este ano, foram denunciados 74 integrantes da organização criminosa, tendo sido expedidos pelo Judiciário, 62 mandados de prisão e outros 110 de busca e apreensão em endereços ligados aos denunciados.

Seis integrantes da quadrilha, entre eles Maninho do Posto”, foram condenados a penas que variam de quatro a sete anos de prisão.

Segunda a sentença, restou solidamente comprovado que Maninho exercia a chefia da organização criminosa, sendo o responsável por dar o destino final dos produtos para outros Estados da Federação, como São Paulo e Minas Gerais, e o recrutamento de motoristas dos caminhões que seriam utilizados para fazer o transbordo das cargas furtadas, atividades asseguradas, inclusive, com emprego de arma de fog?. Assim, foi condenado pelo crime de organização criminosa, majorado pelo emprego de arma de fogo e por exercício de comando (art. 2º, §§ 2º e 3º, da Lei 12.850/13), à pena de 7 anos, 5 meses e 25 dias de reclusão em regime semiaberto.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo