Casos de PolíciaComando VermelhoGuerra entre facçõesinvestigaçãoPrimeiro Comando da Capital

Mato Grosso do Sul: o ponto mais estratégico do crime internacional no Brasil

Ms

O Mato Grosso do Sul se encontra como um dos estados mais estratégicos do Brasil para o crime internacional. 

 Seis cidades que ficam na fronteira com o Paraguai existe todo tipo de tráfico.  

O Estado é o principal ponto de entrada de maconha do  Brasil e um dos pontos mais importantes para a saída de cocaína e contrabando.  

O Estado é um território chave para as facções criminosas Comando Vermelho e Primeiro Comando da Capital. 

Depois de São Paulo, o Mato Grosso do Sul é o estado mais importante para o PCC.

Com mais de 6.000 membros, a presença do PCC se concentra em Coronel Sapucaia e e Ponta Porã, sua base mais forte. O grupo tem forte presença também em Corumbá, onde aterrizam aviões carregados de cocaína provenientes do Paraguai.

O CV também tem presença permanente no MS, principalmente em Coronel Sapucaia e Paranhos. 

Há sete pontos de entrada identificados para o tráfico de armas no MS desde o Paraguai: Corumbá, Ponta Porã, Paranhos, Coronel Sapucaia, Bela Vista, Sete Quedas y Mondo Novo. 

O Estado é essencialmente um ponto de trânsito e distribuição de armas ilícitas com destino a outros lugares do Brasil onde se podem vender pelos melhores preços como São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Norte. 

MS é um centro de tráfico de cocaína graças as suas fronteiras com o Paraguai e a Bolívia. É também um ponto de trânsito da droga que se dirige a São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.  Essa economia ilegal é possivelmente a maior do Estado pois alcança os cem milhões de dólares anuais. 

Sobre a maconha, MS é uma rota regional da droga. As quadrilhas trazem a maconha a baixo preço do Paraguai  e vendem a maior no Brasil. Também alcança o valor de cem milhões de dólares anuais.

Por Insight Crime

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar