Membro de célula do Estado Islâmico teria sido ‘batizado’ pelo PCC na cadeia

Preso em 2016 apontado como suspeito de pertencer a uma célula terrorista ligada ao Estado Islâmico , Fernando Pinheiro Cabral, o Professor ou Ahmed Faaiz, teria se aproximado do Primeiro Comando da Capital (PCC) dentro da cadeia.

Segundo investigações, teria sido batizado pela facção. Isso daria porque ele, com seu apelido, tem o hábito de ler e ensinar expressões em idiomas como árabe e inglês, criando proximidade com outros presos. Isso ocorreu dentro da Penitenciária Federal de Campo Grande/MS.

A célula do Estado Islâmico que pretendia ser implantada no Brasil tinha na época planos de cometer um atentado durante os Jogos Olímpicos que foram realizados no Rio de Janeiro com uso de explosivos e até armas químicas.

A Justiça, no entanto, quer mantê-lo no sistema penitenciário federal sob alegação de que a transferência para uma unidade estadual facilitaria a doutrinação e a difusão de ideias extremistas.

Um ano após a sua prisão, Fernando foi condenado a cinco anos e seis meses de prisão.