Casos de PolíciaDenunciainvestigaçãomilícia

Mesmo com a morte de 17 membros, milícia de Ecko continua tocando o terror em Itaguaí

Mesmo com as mortes de 17 integrantes da milícia de Itaguaí em outubro do ano passado, entre eles um dos líderes, Carlos Eduardo Benevides Gomes, Wellington da Silva Braga, o Ecko, se manteve ele ativo na integração em grau de comando da quadrilha, prosseguindo com suas descritas atividades criminosas compactuadas e rotineiras também nesta cidade; o fazendo sobretudo por meio de seus ajudantes de ordens mais imediatos para a franquia de sua “milícia” no município.


Apesar das baixas no bando, membros da organização criminosa, escalados em rodízio, persistem tocando as ações sistemáticas de extorquir comerciantes nesta cidade, sempre se valendo de sua aterrorizante fama e com o gestual ameaçador de comparecer em horda armada para exigir dinheiro.


Bandidos receberam veículo roubados e de placas frias, ocultando sob a roupagem de outro carro similar em marca, modelo e cor, com fajutas placas, e passaram a utilizá-los  no desempenho das atividades da organização criminosa, ou seja em prol da atividade comercial clandestina de prestação de serviços de segurança de área entre bairros de Itaguaí.


Eles continuam percorrendo lojas de rua da região como se patrulhando a área e exigindo compulsoriamente o pagamento de “taxas” a pretexto do referido serviço informal e ilícito de segurança, ou seja, fazendo o serviço de “recolhe” da “taxa” em dinheiro imposta coercitivamente pela “milícia” 

Além de extorquir a extorquir comerciantes em
geral, os milicianos controlam, com monopólio imposto coercitivamente, a venda dedeterminados produtos, como água em galões, gás de cozinha (GLP), cigarros e outros, sempre com ágio, à população; tudo
mediante atos de terror, armados e com ameaças e efetiva violência, inclusive violência letal, praticando torturas, sequestros e homicídios para
implantar odiosa estrutura de poder paralelo nas áreas onde tal grupo
opera.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar