Casos de PolíciaComando Vermelho

Mesmo preso há 12 anos, Choque continua sendo o ‘dono’ de Manguinhos (CV)

Preso desde 2008 o traficante Alexander Jesus Carlos, o Choque, ainda se mantém como o ‘dono’ da comunidade de Manguinhos, na Zona Norte do Rio, de acordo com recente apuração da Polícia Civil do Rio.

O comando às vezes é dividido com Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, que também está preso e teria domínio da vizinha Favela do Parque Arará.

Para comandar os negócios fora da cadeia, Choque determinou que Diogo dos Santos Oliveira, vulgo Sacola, ficasse responsável. Até ser preso no ano passado, ele controlava tudo que passava na área sob seu domínio e ainda atua como “frente” ou homem de segurança e confiança do tráfico, portanto, responsável pelos pontos de venda de drogas na comunidade. Ele alega, no entanto, que é inocente, faz trabalho voluntário, é casado e tem três filhos.

Ao todo, foram denunciados pelo Ministério Púbico, 18 traficantes. Além de Sacola e Choque, fazem parte da quadrilha os bandidos de vulgos Chacota, Gordão, Cenoura, Bebel ou Sobrancelhão, Problemático (filho de Choque e preso), Jefinho, Camar, Bodinho, Rael, Léo Gordo, Michel Owen, Juninho, Michel, Nei, Nego Sapo ou Sapo Mumu, Bilhão e Dentinho.

A quadrilha, segundo o inquérito, exerce sua superioridade com o uso de pistolas, fuzis, submetralhadoras, metralhadoras de grosso calibre e artefatos explosivos.

Há uma jornada laborativa em regime de plantão e prestação de contas das vendas de drogas. Na hierarquia, há os chefes ou donos do tráfico, gerentes, braço direito, os seguranças, o matuto, os vapores, dentre outros.

Choque está acautelado no Presídio Federal de Porto Velho, e está classificado pelos Órgãos de Segurança e pela SEAP (Secretária de Estado de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro) como de alta periculosidade.

Trecho da investigação

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo