Casos de Políciamilícia

Milícia de São Gonçalo rouba, ameaça e aplica golpes de artes marciais como forma de castigo

Uma milícia que atua em São Gonçalo rouba, tortura e ameaça de morte as suas vítimas.

Os paramilitares aplicam golpes de artes marciais como forma de castigo.

Andam armados pelas ruas e revistam transeuntes sob o argumento de que são milicianos.

Dois suspeitos de integrar a quadrilha, Rodrigo Oliveira Silva e Elder Ferreira dos Santos Neto estão presos desde o ano passado.  Foram flagrados com diversos armamentos.

Os milicianos são acusados de abordar quatro rapazes. Agrediram eles fisicamente  com socos, chutes e coronhadas, durante cinco minutos, como forma de lhes aplicar castigo pessoal.

Outros dois jovens que passavam pelo local receberam determinação, por parte dos suspeitos, de que encostassem na parede.

Com a aproximação de uma viatura da Polícia Militar, os milicianos subtraíram os celulares de duas vítimas e esconderam as armas de fogo nas mochilas delas, a fim de confundir os policiais.

Na delegacia, os rapazes revelaram o ocorrido aos policiais civis, sendo que durante a confecção do Registro de Ocorrência, os paramilitares ameaçaram os jovens dizendo-lhes que iriam matá-los, caso revelassem que colocaram as armas dentro da mochila.

Os presos foram flagrados com dois revólveres calibre 38, uma pistola, 60 munições e três carregadores.

O processo contra Elder e Rodrigo tramita na 3ª Vara Criminal de São Gonçalo. Ambas as defesas entraram com habeas corpus para soltura e alegaram que os clientes são réus primários mas a Justiça manteve a prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar