Casos de PolíciaGuerra entre facçõesmilíciaPrisão

Miliciano do Quitungo preso responde a mesmo homicídio que traficante Peixão (TCP)

Preso hoje pela Polícia Civil, o miliciano Rodrigo Padilha de Souza, o Cacau, responde a um processo por homicídio qualfiicado juntamente com o traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, que comanda as comunidades Cidade Alta, Parada de Lucas e Vigário Geral, na Zona Norte do Rio de Janeiro.


O site do Tribunal de Justiça ainda não traz informações sobre o crime mas o processo, que tramita na 4ª Vara Criminal da Capital, tem 22 réus. 


Além de Peixão e Cacau, responde também pelo fato Moisés Severino da Silva, o Dino, braço direito de Peixão. 


Há alguns meses circulou a informação de que parte dos milicianos do Quitungo, onde Cacau seria líder, teriam se associado à quadrilha de Peixão e de que houve algumas mortes de pessoas que não concordavam com essa aliança.

Cacau também responde a outros três processos, um por homicídio qualificado, outro por homicídio tentado e mais um por posse ilegal de armas e receptação.

Mostrar mais

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar