Casos de PolíciaGuerra entre facçõeshomicídiomilícia

Miliciano morto ontem em Curicica tinha sido preso ano passado e era acusado da morte de tenente do Exército português em 2015

Morto ontem durante uma guerra entre milícias em Jacarepaguá, Maicon Douglas Santana Bonifácio, o Kako, foi um dos condenados pelo assassinato do tenente do Exército de Portugal Douglas Clemente Ferreira, de 32 anos, ocorrido em 2015.

O tenente Douglas foi assassinado em abril daquele ano por pelo menos mais outros dois milicianos, entre eles um policial militar. O corpo do suboficial foi encontrado carbonizado na Favela do Rola, em Santa Cruz, também na Zona Oeste. De acordo com as investigações, o militar estava há seis meses de licença no Brasil e foi morto quando foi negociar a compra de ouro em Curicica.

Kako já tinha sido preso em julho do ano passado junto com um comparsa. Os dois estavam com uma pistola da Polícia Militar, um Volkswagen Polo roubado com placas clonadas, 1.500 maços de cigarro contrabandeados e um carregador e munições de pistola.

Pertencente ao grupo de André Boto, ele tinha envolvimento com a milícia do Morro dos Dois Irmãos, em Curicica, e deixou o local depois que este foi invadido pela quadrilha de Edmílson Gomes Menezes, o Macaquinho.

Outras duas pessoas foram baleadas ontem no bairro em razão da mesma disputa.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo