Casos de PolíciaDenunciainvestigaçãomilícia

Miliciano que atua no mercado ilegal de imóveis da Muzema disse que obteve informações privilegiadas sobre demolição com juiz e Prefeitura. Revelou ainda lucros milionários com as construções

  Um miliciano de vulgo Pepe que atua como empresário no mercado ilegal imobiliário ilegal nas comunidades do Rio das Pedras e da Muzema, em Jacarepaguá, foi flagrado em uma escuta dizendo ter obtido informações privilegiadas de uma servidora da Prefeitura do Rio e até de um juiz de que seu prédio seria demolido. 

Ele foi um dos denunciados pelo Ministério Público Estadual durante uma operação deflagrada no início deste mês.

Pepe atuava, segundo as investigações, como espécie de ´sócio empreendedor´, em mútua colaboração com os demais integrantes do grupo, no tocante à ocupação, parcelamento clandestino do solo, auxílio na fiscalização e execução de obras, construção, divisão, venda, locação, administração e financiamento de imóveis clandestinos, assim como ocultação de bens adquiridos com proventos das atividades ilícitas, falsificação de documentos, havendo, inclusive indícios de pagamento de propina a agentes públicos, e todas as demais atividades necessárias para a exploração do ramo imobiliário ilícito na localidade. 

Em conversas interceptadas, ele afirmou ter investido R$ 700.000,00 nos prédios que desabaram na Muzema.

Nesta ocasião, fez referência a pessoa de nome Renato sendo fortes os indícios de que se trata do corretor Renato Siqueira Ribeiro, denunciado por supostamente integrar organização criminosa destinada a promover construções clandestinas na região da Muzema e adjacências. 

Em diálogo travado entre ele e uma pessoa de nome Carlão, foi dito que Renato adquiriu um prédio, que se encontra ao lado dos que desabaram na Muzema, por R$ 1.000.000,00 para revenda das unidades, sendo que já teria lucrado R$ 1.600.000,00 e ainda teria R$ 3.000.000,00  para receber.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo