Casos de PolíciaPolítica

Moreira Franco e coronel Lima depõem na sede da PF no Rio

Franco foi preso ao sair do aeroporto do Galeão

Franco foi preso ao sair do aeroporto do Galeão

MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO/21.03.2019

O ex-ministro Moreira Franco e coronel Lima, amigo do ex-presidente Michel Temer, deixaram a Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na região metropolitana do Rio, na manhã desta sexta-feira (22) para prestar depoimento na sede da Polícia Federal do Rio, na região portuária da capital.

Moreira Franco deve prestar esclarecimentos sobre a delação de Lúcio Bolonha Funaro. O doleiro apontou que o ex-ministro estaria envolvido em esquemas de fraude no período em que foi vice-presidente da Caixa Econômica Federal.

João Baptista Lima Filho é policial militar reformado e suspeito de ser um dos operadores financeiros do emedebista.

O ex-ministro de Minas e Energias do governo Temer foi preso na manhã de quinta-feira (21) por policiais federais ao sair do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, zona norte do Rio.

Coronel Lima foi preso em sua casa, na capital da São Paulo. Enquanto estava sentado dizendo que passava mal, o policial militar reformado tentou esconder no sofá de sua residência alguns aparelhos celulares dos agentes da PF.

Operação Descontaminação

Além de Franco, Lima e Temer, outras sete pessoas foram presas durante a operação Descontaminação, com mandados expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro.

Além do Estado fluminense, a ação realizou prisões e apreensões no Distrito Federal, Paraná e São Paulo.

A operação de hoje é decorrente da Operação Radioatividade. A investigação tem como base as delações do empresário José Antunes Sobrinho, ligado à Engevix, e do corretor Lucio Funaro.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo