Casos de PolíciaDenunciainvestigaçãoOperação Policial

MP e PF realizam operação contra lavagem de dinheiro de traficantes em Campos. Quadrilha tinha patrimônio de R$ 10 milhões

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) realiza, nesta segunda-feira (14/03), operação na capital fluminense e em Campos dos Goytacazes para cumprir três mandados de prisão preventiva e sete de busca e apreensão em face de sete denunciados por integrarem organização criminosa, que atua com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro no município do Norte Fluminense. A operação, realizada pelo Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), em parceria com a Polícia Federal, conta com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ). O bando tinha um patrimônio de R$ 10 milhões,

O grupo alvo montou esquema de ocultação de bens e lavagem de capitais, oriundos do tráfico de drogas em Campos dos Goytacazes, através de sociedades empresárias em nomes de terceiros, mas que, efetivamente, pertencem aos denunciados Amarildo Pereira dos Prazeres (vulgo “Tupã”) e Larissa de Castro Silva, sua companheira e braço-direito na administração dos negócios da organização criminosa. Amarildo possui extensa ficha criminal, com anotações por tráfico de drogas e homicídio, além de ser notoriamente conhecido como uma das lideranças da facção criminosa ADA em Campos, com atuação na comunidade denominada Baleeira.


Também são denunciados Claudio Cézar Nascimento Neto (“Neto”), Carlos Eduardo Barbosa dos Prazeres (“Tikinho”), Ana Maria Perdomis Viveiros, Maria da Penha Pereira dos Prazeres, e Joanisia de Castro Barbosa. A investigação foi iniciada a partir de diligência durante a qual foi apreendida a quantia de R$ 66.113,00 em poder de Claudio Cézar Nascimento Neto, quando tentava depositar tais valores em agência bancária na região denominada Pelinca, em Campos dos Goytacazes. Na oportunidade, além da citada quantia, foi apreendido em poder de Claudio um telefone celular, do qual, com autorização judicial, foram extraídos dados de relevância, revelando seu envolvimento com o tráfico de drogas.


Com o avançar das investigações, foi possível descortinar a existência de associação criminosa voltada para a prática do crime de tráfico de drogas e lavagem de capitais auferidos com tal atividade criminosa, com o envolvimento de todos os denunciados. A lavagem de dinheiro incluiu a aquisição de diversos imóveis e abertura de estabelecimentos comerciais, todos de propriedade do casal Amarildo Pereira dos Prazeres e Larissa de Castro Silva.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo