Casos de Polícia

Mulher renuncia ao Comando Vermelho, mas morre em “júri do PCC”

Para tentar escapar da morte, Rosimar Gomes de Souza da Cruz, 27, a “Medusa”, prometeu “rasgar” a camisa do Comando Vermelho e se converter ao PCC (Primeiro Comando da Capital).

Julgada e condenada no chamado “tribunal do crime”, Rosimar foi espancada e enforcada até a morte.

Seu corpo foi encontrado na manhã de sexta-feira (10) em uma estrada vicinal perto da favelinha do Jardim Estrela Verá, em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

O depoimento de Rosimar está em um vídeo gravado por um dos executores ao qual o site Dourados News teve acesso.

Com as mãos amarradas, Rosimar entrega os nomes e apelidos de vários líderes do Comando Vermelho instalados em Ponta Porã e presos na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), onde, segundo ela, mantêm armas dentro das celas.

Rosimar foi levada para uma casa na favelinha, onde foi julgada no tribunal do crime e assassinada.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo