Casos de Polícia

‘Não podemos ignorar o Estado fuzilando civis’, diz ministra que votou por prisão de militares que mataram músico e catador

Única integrante do Superior Tribunal Militar (STM) a votar, até o momento, por manter a prisão preventiva dos militares que mataram a tiros um músico e um catador no Rio de Janeiro, a ministra Maria Elizabeth Rocha diz que a decisão que a Corte tomará tem um impacto que vai além do caso específico.

Até agora, quatro ministros do STM votaram a favor de conceder habeas corpus aos nove militares que dispararam 257 tiros contra o carro conduzido pelo músico Evaldo dos Santos Rosa, no dia 7 de abril.

Apenas Elizabeth Rocha votou, até agora, contra a liberação deles, num julgamento que teve início no dia 8 de maio.

Além de Evaldo dos Santos Rosa, outras quatro pessoas estavam no veículo alvejado: a esposa de Evaldo, o filho de sete anos do casal, o sogro dele e uma amiga.

Ao perseguir os criminosos, teriam confundido o veículo, um Ford Ka branco, com o carro da mesma marca e cor usado por Evaldo.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo