Casos de PolíciamilíciaTerceiro Comando Purotráfico de drogas e armas

Narcomilícia do capitão Léo comprava drogas com traficantes do TCP da Maré

A narcomilícia que atua em Vargem Grande e Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio, que foi alvo de operação na semana passada, além de ter PMs integrantes, comprava drogas no Complexo da Maré, na Zona Norte da capital, mais especificamente na comunidade Vila do João, dominada pela facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP), segundo interceptações telefônicas que integram a investigação.


Além de ter dois PMs no comando da quadrilha, o grupo ainda pagava propina a outros policiais militares a fim de que os agentes dessem cobertura à organização criminosa para que esta pudesse dar continuidade às suas atividades delituosas na região de sua influência.

A narcomilícia se dedicava a atividade de grilagem e invasão de terrenos, com vistas à sua ocupação e posterior transformação em loteamentos e condomínios irregulares.


O PM Leonardo Magalhães Gomes da Silva, o Capitão, preso, era o chefe da quadrilha. Abaixo dele, depois, vinha outro PM, Fernando Mendes Alves. que também já está na cadeia.


Segundo consta nos autos, a chacina ocorrida em 8 de junho em Vargem Grande quando quatro pessoas foram mortas teria sido uma disputa entre milícias rivais de Leonardo e de outro homem chamado Deivid.

O homicídio de Marcus Vinicius Calixto ocorrido em 2018 e que é atribuído a quadrilha de Leonardo aconteceu porque a vítima teria tentado matar um integrante do bando, conhecido por Moisés.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo