Piscina do tráfico estaria sendo reconstruída no Juramento (CV), aponta denúncia

Denúncia com foto encaminhada ao site Guadalupe News aponta que os traficantes do Morro do Juramento, que fica entre Vicente de Carvalho e Tomás Coelho, na Zona Norte do Rio, estariam reconstruindo uma piscina que fora destruída pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) em 2018.

Um inquérito de anos atrás da 27ª DP (Vicente de Carvalho) concluiu que o então chefe do tráfico no Juramento, Flávio Silva Mendonça, ex-membro do Comando Vermelho, morto em uma operação policial, foi o responsável pela obra. Segundo a polícia, era cobrada taxa mensal de R$ 10 dos moradores para manutenção da piscina, abastecida com 130 mil litros por um gato de água na tubulação do morro.

A área de lazer era usada também como barricada, de acordo com a polícia.

Ao site Guadalupe News, o comando do 41º BPM (Irajá) informou que desconhecia o fato mas relatou que assim que as operações policiais em favelas forem liberadas (foram proibidas pelo STF enquanto durar a pandemia), deverá fazer uma ação no local para verificar a denúncia.