PM indiciado pela morte de corretor de imóveis está afastado da atividade operacional

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que o PM Bruno Bahia do Espírito Santo indiciado pela morte do corretor de imóveis Leandro Rodrigues da Matta está afastado da atividade operacional.

A Corregedoria da Polícia Militar tem Inquérito Policial Militar (IPM) em andamento para avaliar todas as circunstâncias envolvidas na ocorrência, respeitando o direito constitucional à ampla defesa e ao contraditório.

Leandro foi morto com um tiro de fuzil no dia 28 de abril deste ano, quando entregava uma cesta básica em Cordovil, Zona Norte do Rio.

O inquérito foi concluído na segunda-feira, dia 22, e entregue ao Ministério Público estadual (MPRJ).

As investigações apontaram que a vítima não disparou. Leandro, de 40 anos, não portava arma de fogo e estava sozinho no veículo.

Os dois policiais do 16º BPM (Olaria) estavam em deslocamento na Rua Barão de Melgaço, em direção à Rua Comandante Coelho, quando se depararam com o carro da vítima na contramão.

O PM Bruno Bahia desembarcou da viatura e disparou contra o veículo. Na ocasião, os PMs registraram o caso como morte por intervenção de agente do estado, alegando que reagiram a disparos realizados de dentro do veículo da vítima que, após ordem de parar, colidiu com um muro.