Casos de Políciacorrupção policialDenunciainvestigaçãoOperação PolicialPMRJPrisão

PM submete quatro policiais a conselho de disciplina por envolvimento com quadrilha chamada ‘Banca da Grande Rio’. Eles podem expulsos

A Polícia Militar do Rio de Janeiro decidiu submeter a Conselho de Disciplina (que pode levar a expulsão de seus quadros) quatro PMs que, de acordo com o processo criminal 0119491-61.2021.8.19.0001, integram organização criminosa direcionada à prática de crimes de extorsão, roubo, corrupção, lavagem de dinheiro,
além da prática e violação a liberdade individual e patrimonial de diversos comerciantes oriundos da Baixada Fluminense, operando como verdadeiro estado paralelo ao se arvorarem do ilegítimo poder dizer onde e como pessoas podem comercializar cigarros. O bando é conhecido como Banca da Grande Rio.


No decorrer das investigações, foram realizadas vigilâncias objetivando o colhimento de provas, restando comprovado que a quadrilha atua em diversas regiões do Estado do Rio de Janeiro, transbordando para o Estado de Minas Gerais, com poderio financeiro expressivo, indicando faturamentos mensais médios, de ao menos, um milhão e meio de reais, o que denota maior danosidade social da conduta, tendo por base estrutural a integração de agentes públicos, que atuariam objetivando fragilizar as instituições públicas em especial aquelas envolvidas na repressão criminal.


São acusados um subtenente e três sargentos sendo um lotado no 10º Batalhão, um no 40º (Irajá), um na Divisão Geral de Pessoal e outro no 22º BPM.


Na casa do suboficial, foram encontrados um revólver cal. 38, modelo Taurus Special, revólver cal. 32, modelo Longitg, número de série 315xx, origem Austrália; uma pistola cal. 6.35, modelo Bereta 950, número de série B34xxx, origem Brasil; 25 munições de calibre 6.35; 32 (trinta e duas) munições de calibre 38; 15 (quinze) munições de calibre 40; e, 10
(dez) munições de calibre 32.


Em suas declarações, o policial alegou que os armamentos encontrados em sua residência, eram de propriedade de uma viúva, que após o falecimento de seu cônjuge relegou as armas de fogo a ele, permanecendo sob sua guarda por aproximadamente 10 anos

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo