Casos de PolíciaOperação PolicialPrisão

Preso na Maré, Imperador, chefão do tráfico no Amapá, que lidera seis mil homens e é responsável por 80% dos homicídios naquele Estado

Policiais do BOPE em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a DRACO do Amapá, prenderam o chefe do tráfico do Amapá, vulgo “Imperador”, nesta manhã, 14/10, na Vila do João, no Complexo da Maré. Ele lidera seis mil homens no Amapá e seria responsável por 80% dos homicídios por lá.

Segundo a Polícia Civil amapense, Imperador, de 30 anos,. era a maior liderança de uma organização criminosa do Estado.


As investigações, que foram conduzidas pelos delegados Estéfano Santos e Anderson Ramos, duraram mais de um ano, e resultaram na representação de quatro mandados de prisão pelos crimes de homicídio, organização criminosa e tráfico de drogas,


No Rio de Janeiro, a ação foi conduzida pelo Delegado Anderson Gomes, com o apoio logístico e operacional da Polícia Rodoviária Federal e do BOPE. O acusado foi preso numa favela, localizada no Complexo da Maré. No local, foram apreendidos celulares e notebooks.


O delegado-Geral Uberlândio Gomes e o Delegado Estéfano Santos concederam uma coletiva de imprensa nessa manhã.

“Esse investigado, que lidera cerca de seis mil membros da organização criminosa, é responsável por cerca de 80% dos homicídios ocorridos no Amapá. Ele determina as execuções e expede os decretos de morte, tanto dos membros de organizações criminosas rivais como dos próprios integrantes da organização criminosa que lidera. Durante as investigações, conseguimos identificar os 12 líderes dessa organização criminosa, representamos pelas prisões dos que estavam foragidos, os quais se encontram presos atualmente”, explicou o Delegado Estéfano Santos.


Para o Delegado-Geral, diante da necessidade de fazer o enfrentamento ao crime organizado, não foram medidos esforços em determinar que o Delegado Anderson Ramos e o Agente Diego Guedes se deslocassem ao estado do Rio de Janeiro para, juntamente com as forças de segurança locais, tivessem êxito na prisão.


“Assim que tivemos a confirmação da localização do acusado, não exitei em expedir ordem de missão e enviamos um dos Delegados responsáveis pela investigação e um Agente de Polícia para essa operação. A Polícia Civil do Amapá está, ininterruptamente, realizando ações cada vez mais incisivas no combate ao crime organizado, tendo em vista que, temos instrumentos legais para isso, com uma Delegacia especializada, com Policiais que possuem expertise nesse tipo de investigação, e com equipamentos de inteligência, que nos proporcionam a colheita de provas, identificação e localização desses de criminosos. Isso é fruto do investimento maciço que o Governo do Estado do Amapá vem fazendo nos órgãos de segurança pública, em especial, na Polícia Civil”, destacou Gomes.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo