Casos de PolíciaDenunciainvestigaçãoOperação PolicialPrisão

Quadrilha de Rogério Andrade estava montando estrutura para tornar apostas legais com licença obtida fora do Brasil. ‘Nunca mais ele vai ser contraventor de jogos e vai tirar onda’, apontou uma escuta

O contraventor Rogério Andrade estava montando uma estrutura na qual era possível apostar no jogo do bicho em sites de forma legal. Para isso, obteve uma licença fora do Brasil.


Escutas telefônicas feitas com autorização judicial mostraram um integrante da quadrilha falando sobre isso.


Olá pessoal, segue abaixo a minha opinião referente aos riscos tecnológicos graves que o 01 precisa saber caso ocorra problemas externos com o projeto. Paralisação total de tudo por un tempo mínimo de 30 dias hoje não temos contingência para os sistemas. Sugestão: O 01 já possui uma licença fora do Brasil para atuar com os jogo, sugiro montar todos os projetos funcionando legalmente no país que ele tem autorização, tudo legalmente funcionando e em seguida/paralelo, qualquer brasileiro vai poder jogar no site, seguindo todos os processos legalmente permitido. Quando ele tiver isso, nunca mais vamos correr o risco da justiça achar que estamos fazendo algo ilegal, E outra coisa muito importante, Nunca mais ele vai ser contraventor de jogos, ele vai tirar onda de verdade. Observação: Tanto as contingências e montar toda essa estrutura fora do Brasil, já é de conhecimento e necessidade do 01, conforme conversas anteriores, e ir contra isso seria dar um tiro no pé. Forte abraço
.

O bando criou um domínio, que seria utilizado pela organização criminosa para implementação das atividades tecnológicas e disponibilizou aplicativos para jogos, os mantendo em funcionamento e atualizados. Os aplicativos eram nomeados como “Futebol”, “Caça-Níquel” e “Jogo do Bicho”.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo